19 de outubro de 2006

É um facto científico que os neurónios se vão em grandes quantidades a cada dia que passa. Querem ver?

Fui ao teatro para me cultivar e posso dizer que valeu a pena.
O actor tinha uns pés lindíssimos. Uns pés de encher o olho. É impressão minha ou os homens raramente apresentam uns pés decentes? Houve outra coisa que me tocou naquela peça. Lá pelo meio o actor começou a dizer um poema do Beckett. Em inglês. E posso garantir que a palavra “open” nunca tinha sido assim proferida. Oppeen: o O é um murmúrio suave, o P é um sopro de cinza quente, o E as asas de uma borboleta colorida, o N…a vibração das cordas de uma harpa tocada num anfiteatro vazio.
Eu gosto muito de ir ao teatro. O teatro é uma coisa muito bonita. Todos os actores (the male ones) com pés bonitos deviam subir descalços ao palco. E todos deviam dizer a palavra “open” daquela maneira.

1 comentário:

sumólica de serviço disse...

ó Trincadeira fiquei mesmo sensibilizada pela descrição do actor, será que essa peça ainda está em cena?